segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O que fazer com sua cesta de natal


Creio que minha relação de amor e ódio com cestas de natal seja compartilhada por outros prezados colaboradores.

Coisa mais comum é a firma (firrrrma mesmo, com o "r" bem puxado) dar aquele caixotão de natal bem generoso, com 86 maravilhosos itens, por exemplo:

-amendoim com casca
-pistache com casca
-pó pronto para pudim de coco
-mini torrone da Montevergine (alguém, do fundo do coração, gosta daquilo???)
-sachê de azeitona com caroço
-lata de óleo com sardinha, daquela que só serve pra decorar o cuzcuz
-panetone premiado, aquele que se achar a frutinha ganha um carro zero (os créditos dessa pérola são do Rafa Moita)
-um lambrusco que serve também para limpar motor de kombi

Se você tiver sorte, trabalha numa empresa com um depto de RH mais moderno e/ou você mesmo participa da escolha das cestas de final de ano, como bom profissional de marketing que é. Neste caso é bem provável que você ganhe uma sacola super cool com um chester e um espumante honesto.

Gostamos disso. É mais barato que a cesta-mostro, mais fácil de carregar e muito melhor aproveitado.

Mesmo assim, seu marido pode não ter a mesma sorte, né amiga?

Foi para pessoas como você que este post foi escrito. Seus problemas acabaram! Saiba agora como aproveitar 100% da sua cesta de natal em 3 simples passos:

1) guarde o chester no congelador
2) dê todo o resto pro porteiro
3) aprenda a receita abaixo de farofa de banana e seja feliz

A farofinha de banana é um acompanhamento delicioso para um arroz com amêndoas (porque odeio uvas passas), além de um bom substituto para o pêssego em calda - que também veio na cesta, e que geralmente usamos para guarnecer o chester.

Pode usar a farofa pra rechear o frangão?

Poooooooodeeeee!!!!


Você vai precisar de:

-2 bananas bem firmes em rodelinhas. Gosto da prata. Escolha a sua favorita, afinal, a farofa é sua;
-1 xíc de chá de fubá mimoso;
-1 xíc de chá de farinha de biju, ou de rosca, ou qualquer outra farinha crocante que você gostar;
-1 cebola média cortada em cubos beeeeem miudinhos, pode tritutar no processador se preferir;
-1 pitada generosa de noz moscada;
-1 pitada de pimenta do reino PRETA. Sim, pode comer um tiquinho que não faz mal. Além do mais, a pimenta branca tem cheiro de zoológico. Sério, rola um cheiro de jaula das girafas. Juro! Enfim, pimenta do reino preta MOÍDA NA HORA porque eu não sou obrigada a comer pimenta ressecada e sem cheiro;
-umas gotinhas de pimenta biquinho;
-1 pitadinha de sal
-1 ovo inteiro
-1 frigideira do tamanho do oceano pacífico, para reduzir o risco de espalhar farofa pelo fogão durante a empolgaçaõ.

Doure a cebola picadinha num fio de azeite ou manteiga (gosto mais de manteiga).

Jogue as farinhas por cima da cebola.

Jogue os temperos toooodos por cima das farinhas e da cebola. Prove, tá? Não vá atolar a farofa de sal, a graça dela é ser meio adocicada.

Jogue a banana no meio da bagunça.

Mexe mexe mexe mexe.

Jogue o ovo por cima e...

MEXE NA VELOCIDADE 5! UHUUUUUU!
Rebola, bate o cabelo, faz a Shakira e mexe com amor.

Mas Dri, o ovo vai por último?

SIIIIM, o ovo vai por último. Esse é o segredo pra farofa ficar molhadinha e com FLOCOS, não aquela farinha seca e solta detestável com cebola e banana no meio. O ovo vai delicadamente envolver todos os ingredientes e temperos em deliciosos bloquinhos.

Nhami!

Se achar que a farofa ainda está muito seca, é só jogar mais um ovo.

Faça a farofa só na hora de servir, a menos que vá usar pra rechear o chester. Se fizer muito antes ela fica murcha e deprimida.

Sabe aquele frango indiano com curry amarelo e leite de coco? Fica lindo com essa farofa também, mas isso é assunto pra mais de metro.

Boa semana, bom fim do mundo e divirtam-se!

Nenhum comentário: